Dra. Elisângela DalLazen

Perfil Profissional

Área de atuação: Implantodontia, Prótese e Dentística

Dra. Elisângela

ARTIGO & publicações

Revista Dental Press Estética ABR-JUN 2015
A revistra publicou um artigo no qual a Dra. Elisângela apresenta, em conjunto com outros especialistas, alternativas de tratamento para reabilitação bucal estética e funcional, baseados em casos reais de seu consultório.


Livro "Da Responsabilidade Civil e Ética do Cirurgião-Dentista – Uma Nova Visão” (2009) - Dra. Hildegard Tagasell Giostri

Livro No ano de 1937, Menegale J. Guimarães caracterizou a atividade do cirurgião-dentista como acentuadamente inserida em uma “obrigação de resultado”, por envolver patologias de ordem específica, com sintomas, diagnóstico e terapêutica mais definidos e, portanto, mais fácil para o profissional se comprometer a curar. Na década de 50, Aguiar Dias referendou este conceito, o que lamentavelmente vem sendo repetido até os dias de hoje, tanto na doutrina como, por consequência direta, na jurisprudência.

A reflexão que a presente obra pretende estabelecer é que se tal conceito era adequado para as características que a Odontologia do ano de 1937 apresentava. Isto, por óbvio, não é mais condizente com as inovações científicas e tecnológicas ocorridas deles aquele ano até o presente século XXI. Mesmo porque o próprio avanço tecnológico traz consigo um aumento dos riscos.

Conquanto algumas subáreas da Odontologia possam ainda estar inseridas em uma “obrigação de resultado”, todavia, na maioria das situações, estar-se-á frente a uma “obrigação de meio”, por conta de três elementos que interferem diretamente no resultado final e que independem do zelo do profissional, a saber: o fator álea (imprevisibilidade), o empenho do paciente em cumprir o que só a ele cabe fazer, e a resposta orgânica ao tratamento, que será diferente para cada paciente. Do que se conclui pela impossibilidade de ser exigido um “resultado predeterminado” e previsível, quando interferem tantas variantes.

A presente obra traz, como elemento inovador, uma análise de todas as possibilidades de ocorrer um resultado diverso do esperado, nas áreas da Ortodontia, da Implantodontia e das cirurgias crânio e bucomaxilares, independente de o trabalho do profissional ter sido o melhor possível, comprovando, uma vez mais, que tais áreas jamais poderiam estar incluídas em uma “obrigação de resultado”. Inova, também, ao apresentar ao leito mais de três centenas de julgados, coletados nos últimos 22 anos. Obra essencial para aqueles que se dedicam à pesquisa do assunto e para os que julgam os profissionais da área odontológica, um misto de ciência e de arte.

Divisória